Yom Hazikaron é observado no dia 4 de Iyar no calendário hebraico e precede a comemoração do dia da Independência de Israel, ou Yom Ha'Atzmaut, que ocorre no dia 5 de Iyar.

   É um dos dias mais especiais do calendário israelense, sua data no calendário foi escolhida propositalmente para a véspera do Dia da Independência. Recorda-se neste dia, os israelenses que morreram devido aos conflitos pelos quais o país passou, sendo mais de 24.000 soldados da ativa ou da reserva, mas que caíram em serviço, além de mais de 2.538 vítimas de atentados terroristas. 

   O dia inclui muitas cerimônias em honra aos soldados mortos, e soldados veteranos sempre estão sempre presentes. Como, segundo o calendário hebraico, cada dia tem início ao anoitecer, o Yom Hazikaron inicia com cerimônias às 20:00 após uma sirene de um minuto de duração, que é ouvida em todo o país. Durante o toque da sirene, os israelenses ficam em pé, em silêncio, em honra à memória daqueles que são recordados nesta data. Mesmo que estejam no trânsito, os motoristas param seus veículos nas ruas e estradas, colocando-se em pé em sinal de respeito.

   É praticamente impossível que um israelense não sinta a perda de algum ente próximo, quase todos conhecem alguém que morreu em qualquer uma das cinco guerras do país, dezenas de operações militares, além de duas intifadas, até mesmo em acidentes ocorridos em treinamentos durante o serviço militar. Os cemitérios ficam superlotados e diversas cerimônias são feitas ao redor do país. A mais importante destas se realiza no     Cemitério Militar Monte Herzl, onde está enterrado o pai do Sionismo Político Theodor Herzl. Os restos mortais de outras figuras importantes, como Ze’ev Jabotinsky, a maior parte dos primeiros-ministros, presidentes e outros políticos importantes israelenses também se encontram lá e milhares de militares que tombaram, desde o soldado mais simples até o Chefe do Estado Maior das Forças Armadas (Ramatkal).

   Outra sirene, de dois minutos de duração, é soada por todo o país às 11:01 da manhã seguinte, marcando a abertura oficial das cerimônias memoriais em todos os cemitérios do país em que haja soldados sepultados, que tenham tombado no cumprimento de seu dever. O dia se encerra com uma especial cerimônia de transição entre Yom Hazikaron e Yom Ha'atzma'ut (esta última, uma data extremamente festiva) às 20:00 no Monte Herzl, na cidade de Jerusalém, com as bandeiras nacionais a meio-mastro.

   Outras cerimônias são feitas ao longo do país. Todos os kibutzim as realizam, sempre trazendo as fotos dos seus membros caídos em serviço (quase todos os têm). Escolas, unidades do exército, repartições públicas, universidades, municípios, todos organizam cerimônias. 

   Zichronam L'Bracha! Que sua memória seja bendita!