Holocausto

     Também conhecido como Shoah (em hebraico), foi o genocídio ou assassinato em massa de cerca de seis milhões de judeus durante a Segunda Guerra Mundial.


     Foi o maior genocídio do século XX. Um programa sistemático de extermínio étnico patrocinado pelo Estado nazista, liderado por Adolf Hitler e que ocorreu em todo o território do Terceiro Reich e nos territórios ocupados pelos alemães durante a guerra. 

     Nove milhões de judeus que residiam na Europa antes do Holocausto, cerca de dois terços foram mortos; mais de um milhão de crianças, dois milhões de mulheres e três milhões de homens judeus morreram durante este período.


     A palavra bíblica shoah (שואה; também transliterado sho'ah), que significa "calamidade", tornou-se o termo hebraico padrão para o Holocausto já em 1940, especialmente na Europa e em Israel.


Anti-semitismo 


     No final do século 19 e início do século 20 o anti-semitismo foi fortemente evidente na França, Alemanha, Polônia, Rússia e outros países, e muitos judeus fugiram de perseguições, para o Reino Unido e para os Estados Unidos. 


     A crise econômica mundial que havia se iniciado em 1929 havia atingido a Alemanha em cheio e milhões de pessoas estavam desempregadas. Na memória de muitos ainda estava vívida a humilhante derrota alemã frente à França, quinze anos antes, na Primeira Guerra Mundial, e os alemães não confiavam em seu governo, fraco, conhecido como República de Weimar. Aquelas condições propiciaram o surgimento de um novo líder, Adolf Hitler e seu Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães, ou apenas Partido Nazista.


     A propaganda nazista na Alemanha incentivou o anti-semitismo, alegando a responsabilidade dos judeus pela derrota alemã.

Em 1933 a perseguição aos judeus era intensa em todo o país. A "solução final" concebida por Adolf Hitler deveria se materializar no holocausto, ou extermínio de toda a raça judaica.


Origem


     O holocausto, historicamente, é dividido em dois períodos: antes e depois de 1941. 

No primeiro período, várias medidas anti-semitas contra os judeus foram tomadas na Alemanha e mais tarde na Áustria. 

     Na Alemanha, os judeus perderam seus direitos de cidadania, de ocupar cargos públicos, de praticar determinadas profissões, de casar-se com alemães ou de fazer uso da educação pública. Suas propriedades e negócios foram registrados e diversas vezes confiscados.

     Atos contínuos de violência foram perpetrados contra os judeus e a propaganda oficial encorajava os "verdadeiros" alemães a odiá-los e temê-los. Conforme o pretendido, o resultado foi uma emigração em massa, reduzindo pela metade a população judaica na Alemanha e Áustria.


     O segundo período, o da Segunda Guerra Mundial, teve início em 1941, quando a perseguição espalhou-se por toda a Europa ocupada pelos nazistas e envolveu a implantação de campos para trabalhos forçados (concentração) e campos de extermínio, que eram a base da "purificação da raça alemã", a "Solução Final", que consistia no extermínio total dos judeus, idealizada pelo ditador austríaco Adolf Hitler. 


Campos de concentração e de extermínio


     Existe uma sensível distinção entre campos de extermínio e campos de concentração, cuja maior parte se situava na Alemanha. Os campos de concentração constituíam um sistema de encarceramento de vários "inimigos do Estado Nazista" (tais como comunistas e homossexuais) e dispunham de bases de recursos de trabalho forçado para empresas alemãs.


     Muitas vezes, os prisioneiros inicialmente detidos nestes campos de concentração eram posteriormente enviados para os campos de extermínio ou campos de morte. Quase todos os campos de extermínio foram construídos na Polônia. 

     Após 1942, houve o início das deportações em massa judeus para os campos de extermínio. Isso seria a "solução final para questão judaica".


     O maior campo de extermínio, era o de Auschwitz I, o campo principal, criado em 1940 numa região rural no sul da Polônia. Ocupando uma área de 40 km2, Auschwitz era um misto de campo de concentração – que servia de prisão para inimigos dos nazistas -, campo de trabalho escravo e campo de extermínio.


Destruição em massa


     A estação de trem era a porta de entrada para Auschwitz. Os passageiros chegavam em vagões de carga superlotados, sem água, sem comida e em condições precárias de higiene.

Depois de desembarcar, os prisioneiros tinham seus bens confiscados e eram examinados por médicos. Os mais fortes iam para a área de trabalhadores escravos. Mas 70% dos recém-chegados, eram mandados direto para a morte.


     A morte acontecia em câmaras de gás subterrâneas, localizadas no campo. As vítimas eram mandadas prá lá com a desculpa de que iam tomar um banho de desinfecção. De chuveiros falsos no teto, saía o gás venenoso zyklon B, usado como inseticida. A asfixia durava de 3 a 20 minutos e podia matar até 2 mil pessoas por câmara. 

     Depois da asfixia, os corpos dos mortos seguiam para a cremação em fornalhas. A fumaça da queima deixava o complexo com um cheiro de carne queimada, enquanto as cinzas eram pulverizadas ou usadas em plantações.


Principais campos de concentração


     Entre os campos de concentração instalados na Polônia, os mais mortíferos foram:


1. Auschwitz II (também conhecido como Auschwitz-Birkenau). Período de operação: de abril de 1940 a janeiro de 1945. Nesse campo morreram cerca de 1.100.000 a 1.500.000 de pessoas, a maioria de origem judaica;

2. Treblinka. Período de operação: julho de 1942 a novembro de 1943. Mortos: cerca de 800.000.

3. Varsóvia (Gueto). Capital da Polônia. Período de operação: 1942 a 1944. Mortos: cerca de 200.000;

4. Balzec. Período de operação: março de 1942 a junho de 1943. Mortos: cerca de 600.000;

5. Chelmo. Período de operação: dezembro de 1941 a abril de 1943 e de abril de 1944 a janeiro de 1945. Mortos: cerca de 340.000;

6. Sobibor. Período de operação: maio de 1942 a outubro de 1943. Mortos: cerca de 200.000.

7. Majdanek. Período de operação: junho de 1941 a julho de 1944. Mortos: cerca de 78.000;

Em outros países, os campos mais mortíferos foram:

1. Jasenovac, na Croácia. Período de operação: agosto de 1941 a abril de 1945. Mortos: 100.000;

2. Lwów, na Ucrânia. Período de operação: setembro de 1941 a novembro de 1943. Mortos: cerca de 40.000;

3. Maly Trostenets, na Bielorrússia. Período de operação: julho de 1941 a junho de 1944. Mortos: cerca de 65.000.


     O Holocausto teve seu fim anunciado no dia 27 de janeiro de 1945, quando as tropas soviéticas, aliadas ao Reino Unido, Estados Unidos e França na Segunda Guerra Mundial, invadiram Auschwitz-Birkenau. 

  

     O "Dia da Lembrança do Holocausto", ocorre no dia 27 de Nissan no calendário hebraico, meados de Abril-Maio. Este dia é lembrado anualmente como dia de recordação das vítimas do Holocausto, sendo feriado nacional em Israel.


Que nunca mais se repita.