Eilat

    A origem do nome Eilat, não é definitivamente conhecida, mas vem da raiz hebraica A-Y-L (hebraico: א. י. ל.), Que é também a raiz para a palavra Elah (hebraico: אלה), que significa árvore Pistache. Como inúmeras outras localidades, Eilat é mencionado na Bíblia tanto no singular, como no plural (Eilot).


    A cidade tem o nome da cidade bíblica de 'Ailot', mencionada várias vezes na Bíblia, na área de Etzion Geber e lembrada como uma das estações na jornada dos israelitas no deserto, no periodo do Êxodo. As primeiras seis estações de para do povo hebreu, foram no Egito. A sétima é a travessia do Mar Vermelho e a 9ª a 13ª estão nos arredores de Eilat, após o êxodo do Egito.


    O assentamento começou no extremo norte do Mar Vermelho, aparentemente na cidade portuária judaica nas margens do Mar Vermelho, Etzion-Geber, cujos restos mortais estão localizados dentro do território da Jordânia, na fronteira. O lugar é chamado Tel-el-Khalifeh. 


    Eilat era uma cidade portuária e comercial e um centro de cobre. Em Tel el-Khalayfah (Etzion-Geber), foi encontrada uma fortaleza quadrada, com 100 metros por 100 metros. Da época dos reis de Judá. No palácio desta fortaleza, foi encontrado um selo com uma gravura de Eyal (Eilat?) com a inscrição "Litham". Segundo o arqueólogo Nachman Avigad, o selo deve ser atribuído a Yotam ben Uziah, rei de Judá. De acordo com os muitos tipos de cerâmica encontrados em Eilat, o arqueólogo Nelson Glueck escreveu que Eilat é a cidade bíblica de Etzion Geber, que era o grande centro de toda a região. Mas no tempo da Bíblia eles aparecem como dois lugares, e é possível que ao longo dos anos eles tenham se conectado ou Eilat tenha sido um distrito em Etzion Geber.

    Durante o mandato britânico, um pequeno assentamento beduíno chamado 'Umm al-Rashrash' foi ali localizado, como também uma delegacia da polícia britânica. 


    A área de Eilat, foi designada como parte do estado judeu no Plano de Partição da ONU de 1947. O posto policial britânico abandonado de 'Umm Al-Rashrash' foi tomado sem luta em 10 de março de 1949, como parte da 'Operação Uvda'. Foi formalmente concedido a Israel com os Acordos de Armistício de 1949.


    Em uma reunião do Comitê Geográfico, houve dúvidas em relação a nomeação da cidade, no ano de sua fundação, em 1950. A cidade se chamaria "A nova Eilat" ou "Etzion Geber"? Decidiu-se chamar a cidade com o nome "Eilat", já que o nome foi assimilado pelo público.


    No Sul de Eilat, localiza-se a cidade de Taba, controlada pelo Egito, e a leste é a cidade de Aqaba, controlada pela Jordânia. A jurisdição de Eilat é 8.500 hectares, e é a quarta cidade no tamanho de sua jurisdição em Israel. Desde 1985, a área de Eilat foi definida como uma "área de livre comércio", com isenção de IVA (exceto para produtos individuais) e outros impostos.


    A ligação entre a cidade de Eilat para o resto de Israel ocorre através da Rota 90, cortando o vale do Aravah, bem como através de Rota 40, que passa pelas áreas planas, Cratera Ramon e as Terras Altas do Neguev. Pode-se chegar a Eilat, num vôo de 35 minutos desde o aeroporto Ben Gurion em Tel Aviv.

    A cidade tornou-se a capital de férias de Israel e atrai cerca de 2,8 milhões de turistas por ano e existe cerca de 7 milhões de estadias em hotéis. Devido ao clima confortável, competições esportivas são realizadas em Eilat, atraindo assim o turismo esportivo. Cerca de 250.000 atletas vêm para a cidade a cada ano.


    Eilat é uma cidade turística, e suas principais atrações são o Mar Vermelho com as praias e o recife de coral onde foi estabelecida a reserva de corais, com várias atividades aquáticas, as condições climáticas são confortáveis ​​durante o inverno numa paisagem que une o deserto e as montanhas. 


    Eilat tem várias atrações, incluindo o Observatório Submarino, o Dolphin Reef – uma estação marinha de pesquisa onde os visitantes podem nadar e interagir com golfinhos e etc. O Coral 2000, um barco com um piso e paredes de vidro que permitem uma visão da reserva dos corais. A Reserva Natural Yotvata Hai-Bar, criada na década de 1960 para conservar espécies ameaçadas de extinção, incluindo animais bíblicos, desta e de regiões semelhantes. O Ice Mall, que é uma pista de patinação no gelo e shopping center. O parque do Vale de Timna, as minas de cobre mais antigas do mundo.


    Em comparação com destinos turísticos semelhantes localizados nas margens da Austrália e da América Central, Eilat fica a uma curta distância do continente da Europa e, portanto, muitos turistas deste continente preferem vir a Eilat do que a outros lugares.

Em sua vinda a Israel, não deixe de visitar Eilat!



*Vale da Grande Fenda ou Vale do Rifte: complexo de falhas tectônicas criado há cerca de 35 milhões de anos, com a separação das placas tectônicas africana e arábica. Esta estrutura extende-se no sentido norte-sul por cerca de 5000 km, desde o norte da Síria até ao centro de Moçambique, com uma largura que varia entre 30 e 100 km e, em profundidade de algumas centenas a milhares de metros.

A seção norte forma o vale do rio Jordão, que se direciona para o sul através do mar da Galiléia até ao Mar Morto. O Vale do Rift continua para sul, através do Wadi Aravah, golfo de Aqaba e mar Vermelho.



Pesquisa: Kesia Hadassah


Fontes:

· "List of localities, in Alphabetical order" (PDF). Israel Central Bureau of Statistics. 2017.

· Discovering the World of the Bible, LaMar C. Berrett.

· Avner, U. 2008. Eilat Region. The New Encyclopedia of Archaeological Excavation in the Holy Land, Volume 5.

· Grinzweig, Michael (1993). "From the Items of the Name Eilat". (in Hebrew). Ariel Publishing.